A comunidade de Achada Grande Frente, na Cidade da Praia, recebeu de 27 a 05 de Novembro a quarta edição do Workshop de Arte Urbana que contou com a participação de Ananda Nahú.

O evento, promovido por Xalabas – di kumunidadi, enquadra-se no programa de arte urbana denominado “Comunidades no centro ‐ a identidade local como factor de desenvolvimento do turismo sustentável”.

Para o workshop, de acordo com uma nota de imprensa, participaram os artistas Ananda Nahú e Amsf Goro, Ivan Gomes, Kevin Bento, Tai Vieira, Varela Nouz de Cabo Verde.

O workshop incluiu a residência artística com realização de murais em Achada Grande Frente, a realizacao da exposição “Alem mar”, de Ananda Nahú no sábado, 27, e conversa aberta “Arte pública e transformação urbana: um debate” no Palácio da Cultura Ildo Lobo, no dia 03 de Novembro.

Xalabas é um projecto de promoção do turismo de base comunitária – responsável, solidário, sustentável – que combina acções de mapeamento e planeamento participativo, intervenções de arte pública e ações de reforço das comunidades, da sua identidade e cultura, no bairro de Achada Grande Frente, Cidade da Praia.

“O objectivo geral do projecto é contribuir para uma maior integração das comunidades no desenvolvimento do turismo sustentável através da ampliação e diversificação da oferta turística em Cabo Verde”, explica a nota do projeto.

O projecto, orçado em 549,8 mil euros (cerca de 61 mil contos), é cofinanciado pela União Europeia (90%) e pela Africa 70 (10%), terá uma duração de 36 meses, com conclusão prevista para Setembro de 2020.

A sua implementação é feita pela Africa 70 em parceria com a Associação Pilorinhu e com Câmara Municipal da Praia.

https://www.inforpress.publ.cv/praia-workshop-de-arte-urbana-conta-com-participacao-do-artista-brasileiro-ananda-nahu/

Projeto Xalabas di Kumunidadi 

O primeiro Mural

Mural Ananda Nahu streetart Cabo Verde urban arts female african artista baiana bahia africano afrika anahu beautiful powerful kunst

O primeiro mural para o Projeto Xalabas foi feito no bairro de Achada Grande Frente, e englobou 3 casas da região. A composição foi inspirada em aspectos tradicionais africanos que fazem parte do inconsciente coletivo da Africa. A intenção da artista foi usar elementos tradicionais africanos como forma de popularização do mesmo para a comunidade do bairro, querendo desta forma tornar mais familiar a cultura Africana em Cabo Verde, que encontra-se hoje tão dispersa devido a incessantes tentativas de dominação cultural de outros países. A construção do mural contou com a ajuda do produtor do projeto, Lorenzo Bordonaro, e suporte dos artistas Edson Moreira, Fernando Martins ( associacao Pilourinhu ) Amsf Goro, Ivan Gomes, Kevin Bento, Tai Vieira, Varela Nouz de Cabo Verde.

O segundo Mural

ananda nahu powerful Empowering mural art female artist in cabo verde afrika cidade da praia muralism

O segundo mural para o Projeto Xalabas foi feito no bairro de Achada Grande Frente, e englobou 1 lateral de edifício da região. A composição foi baseado em um ensaio fotográfico feito por Ananda Nahu no bairro de Achada Grande Frente. A artista junto com lideres comunitários e produtores do projeto conheceu o bairro e seus moradores e escolheu algumas crianças do bairro para fotografar. Ananda escolheu Joyce, uma menina de 7 anos moradora do bairro, para pintar a lateral do edificio. O pano que Joyce esta envolvida foi feito pela artista baseado nos tecidos tradicionais cabo verdianos. 

Exposição "Além Mar"

A artista Ananda Nahú, inaugurou no Palácio de Cultura, na Cidade da Praia, uma exposição denominada “Além-mar”, promovida pelo projeto Xalabas, no âmbito do seu programa de promoção da arte urbana.

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, através da Direção Geral  das Artes e das Indústrias Criativas e do Palácio da Cultura Ildo Lobo, abriram à Exposição "Além Mar" da artista plástica Ananda Nahú, no âmbito do ciclo "Talentos Consagrados", teve lugar na sala de Exposição no 1° piso (Galeria Incondicional) do Palácio da Cultura Ildo Lobo, no dia 27 de Outubro a 05 Novembro de 2018.

O projeto Xalabas é promovido pela na Associação Pilourinhu em Achada Grande Frente, onde jovens ativistas têm estado a trabalhar desde 2010, utilizando metodologias de apropriação e transformação urbana e de ação social através da arte, promover a inclusão Social, combater o aumento da violência juvenil e o abandono escolar.

Foram apresentadas 10 telas, exibidas até 05 de novembro, que demonstram Cabo Verde com um olhar brasileiro, uma vez que estes dois países estão ligados pela cultura e história.

“Através do olhar de um forasteiro, como seria os cabo-verdianos. Quando era criança se dizia muito que a África está do outro lado do mar, então a proposta da exposição é se realmente fossemos para o outro lado do mar o que encontrar”, explicou a artista natural do Estado de Bahia.

Sobre o facto de a exposição retratar mais o rosto das mulheres disse que se deve à uma necessidade feminina de enaltecer e “empoderar” as mulheres para que elas se verem de uma forma mais forte e glorificada.

“Assim como no Brasil, na África as mulheres são muito oprimidas, então tenho a obrigação de fazer para que elas possam ser ver mais fortes”, justificou.

Este convite partiu do projeto Xalabas para fazer, não só uma exposição, como também desenvolver um plano de arte urbana no bairro de Achada Grande Frente, para a revitalização com arte de alguns espaços mal aproveitados.

Acrescentou que para além da arte urbana esta exposição é acompanha de um workshop, onde vai se ensinar a arte nas comunidades, através do processo de concessão de um mural para que possa traduzir a sua cultura.

 

Ainda no âmbito dessas atividades de promoção da arte urbana tambem esteve incluso uma “conversa aberta” intitulada “Arte pública e transformação urbana: um debate”, com a participação de Ananda Nahú (artista visual), Lorenzo Bordonaro (curador do programa de arte urbana XALABAS), Redy Lima (sociólogo, projeto XALABAS) e Ivan Santos, da Câmara Municipal da Praia.

Telas da Exposição